quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Rabanadas


O doce que associamos imediatamente ao Natal são as rabanadas. Fatias de pão mergulhadas em leite e ovos que são fritas até ficarem loiras e depois passadas por uma mistura de açúcar e canela.
As rabanadas deste Natal foram estas. Normalmente faço-as em pão de forma de padaria, cortado em fatias grossas. Este ano, quando fui às compras para o Natal com o meu irmão, já não havia e trouxe pão de cacete. Não houve reclamações.
Servem as rabanadas de pretexto para desejar a todos os visitantes deste blog umas Festas Felizes.

domingo, 21 de dezembro de 2008

Panquecas ou pancakes

Depois de uma semana cheia de almoços e jantares de natal, das festas de natal dos colégios, dos últimos testes e das notas, começaram as férias. E num domingo, arrastando-se pela casa sem nenhuma obrigação, vêm as ideias: e se nos fizesses umas panquecas?
A minha receita de panquecas baseia-se numa receita da sempre infalível Maria de Lourdes Modesto e acho que ficam perfeitas: a massa leve, o doce q.b., a textura macia. O meu filho prefere-as simples, acompanhado de um batido de chocolate. A minha filha, claro que se eu deixar, cobertas de chocolate. Para mim, com uma colher de mel. Mas fica igualmente bom com uma qualquer boa compota.


Ingredientes:


2 ovos

3 colheres de sopa de manteiga (40g)

2 dl de leite

150g de farinha com fermento

1 colher de chá de fermento royal

3 colheres de sopa de açúcar


Preparação:


Derrete-se a manteiga no micro-ondas e mistura-se com o leite e os ovos. Noutra tigela peneiram-se a farinha, o açúcar e o fermento. Juntam-se os dois preparados, sem bater e deixa-se descansar a massa. Dá-se mais uma volta à massa para que fique homogénea.

Unta-se uma frigideira anti-aderente com manteiga e vão-se deitando colheradas, de forma a cobrir o fundo da frigideira. Deixa-se cozer de um lado e vira-se com a ajuda de duas facas ou, quando já se tem alguma experiência, assim:















segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Bolo de chocolate de S. Tomé

De entre todas as receitas de bolos de chocolate que conheço, esta é das preferidas cá em casa. Chamámos-lhe bolo de chocolate de S. Tomé porque a receita é de João Carlos Silva, do livro Na Roça com os Tachos, com as receitas do programa de televisão com o mesmo nome e que foi filmado nas roças de S. Tomé e Príncipe.
O que este bolo tem de bom é que por dentro deve ficar líquido, como um coulant, cozendo apenas a parte de fora. E pode-se cozer mais ou menos consoante se goste dele mais líquido ou não.
O anjinho da decoração é para assinalar a época de Natal que já está aí.

Ingredientes:

200g de chocolate preto
200g de açúcar
200g de farinha para bolos
200g de manteiga
4 ovos

Preparação:

Derrete-se no micro-ondas o chocolate com a manteiga. Batem-se muito bem os ovos inteiros com o açúcar. Junta-se o chocolate e a manteiga derretidos e continua a bater-se com a batedeira. Finalmente junta-se a farinha e continua a bater-se muito bem.Leva-se ao forno pré-aquecido, numa forma sem buraco untada com manteiga e polvilhada com farinha.
No meu forno 20 minutos chegam para que o bolo fique com uma "casquinha" crocante por fora e por dentro uma espécie de mousse de chocolate.
Desenforma-se e cobre-se com açúcar em pó.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Bolo de noz coberto de doce de ovos

Já faço este bolo há alguns anos e a receita inicial, tirada de umas fichas de cozinha da ELLE francesa, era com amêndoas. Pode-se fazer indiferentemente com amêndoas ou nozes. O bolo leva apenas claras em castelo, açúcar amarelo e nozes, cobre-se com ovos moles e enfeita-se com as meias nozes.
Fiz sempre os ovos moles sem fazer ponto de açúcar, na minha ânsia de simplificar tudo: para cada gema, junto uma colher de sopa de açúcar e outra de água. Vai ao lume, sem parar de mexer, até engrossar. Claro que para ficar mesmo bem devem-se passar as gemas por um passador de rede para tirar toda a clara.
Até que encontrei esta receita e para este tipo de bolos acho que fica melhor este doce de ovos. É delicioso.

Ingredientes:

Para o bolo:
6 claras
250g de açúcar amarelo
250g de nozes

Para o doce de ovos:
6 gemas
150g de açúcar
150ml de leite

Preparação:

Trituram-se as nozes e misturam-se com o açúcar. Batem-se as claras em castelo e juntam-se às nozes e açúcar. Vai ao forno em forma untada com manteiga e polvilhada de farinha. Desenforma-se e cobre-se com o doce de ovos.
Para fazer o doce de ovos juntam-se os ingredientes e vai ao lume, sempre a mexer até engrossar.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Torta de ovos do meu irmão Tózé


Como já devem ter percebido tenho uma maior apetência por fazer doces. Sempre que a família se reúne já se sabe que os doces ficam por minha conta. E vou satisfazendo os pedidos. Até que chega uma altura em que o meu irmão Tózé diz invariavelmente alguma coisa parecida com isto: antigamente a minha irmã fazia um doce que eu gostava muito, assim, uma espécie de rolo, uma torta... Um doce muito bom, mas para aí há uns vinte anos ou mais que não como isso...
Esse doce é esta torta de ovos que não tem nada que saber:
Pesam-se os ovos, junta-se a mesma quantidade de açúcar e raspa de casca de limão. Não é preciso bater. Unta-se um tabuleiro com manteiga. Pode forrar-se com baking paper para melhor desenformar. Deita-se o doce no tabuleiro e por cima põem-se umas pequenas nozes de manteiga e vai ao forno até solidificar. Desenforma-se e enrola-se, coloca-se na travessa e por cima deita-se açúcar.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Tarte pastel de nata(que quase não ia sendo)


Sabem aqueles dias em que estamos a fazer 50 coisas ao mesmo tempo? Pois é, acontece comigo a cada passo e neste caso, entre muitas outras coisas, resolvi fazer uma tarte de pastel de nata. A receita é a mesma dos pastéis de nata, só que em vez de se fazerem nas formas pequenas, forra-se uma tarteira grande com a massa folhada e enche-se com o recheio. Acho que já toda a gente experimentou.
Esta receita é facílima, fica sempre bem e “enche o olho”, o que nestas coisas é fundamental.
Vem todo este paleio a propósito das coisas que nem sempre são perfeitas: já estava a tarte no forno e apercebi-me que não tinha colocado as gemas no creme. E agora? Não entrei em pânico, esperei que saísse do forno e até aqui tudo bem.
Quando, num dos almoços de sábado, cortei a tarte e servi, aguardei, ansiosa, até ouvir o primeiro comentário que, como de costume, veio do meu sogro: está deliciosa.
Claro que só depois de todos terem concordado, confessei o que tinha acontecido.
Na cozinha, como na vida, não devemos entrar em pânico quando nos esquecemos, ou não fazemos qualquer coisa como devíamos. A vida, quase sempre, surpreende-nos.

domingo, 16 de novembro de 2008

Mousse de dois chocolates



Parece que os primeiros a cultivar e utilizar o cacaueiro foram os Maias, mas o primeiro europeu que o conheceu foi Cristóvão Colombo. Apenas podemos imaginar o que ele sentiu ao provar esta iguaria, numa época em que os sabores não seriam tão variados como hoje.
Dos doces que têm por ingrediente principal o chocolate, a mousse de chocolate deve ser o mais consensual. A sua textura dever ser cremosa, consistente, mas a derreter-se na boca.
A mousse que faço é receita da minha mãe e o segredo, diz ela, é bater muito bem o creme, na altura em que se mistura o chocolate ao creme de ovos e açúcar, para não doçurar (tenho horror à sensação de se meter a colher na taça de mousse e encontrar aquele líquido no fundo...). Depois é juntar as claras em castelo com muito cuidado, deitar o doce numa taça ou taças e levar ao frigorífico, de preferência de um dia para o outro.
Esta receita é de dois chocolates, mas com a variedade de chocolates que hoje há, pode fazer-se de muito mais sabores.

Ingredientes:


Para a mousse de chocolate preto:
125 g de chocolate preto
4 ovos
4 colheres de sopa de açúcar
1 colher e meia de sopa de manteiga

Para a mousse de chocolate branco:


100 g de chocolate branco
3 ovos
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de manteiga
raspas de chocolate de leite


Preparação:


Derrete-se o chocolate com a manteiga no micro-ondas. Batem-se as gemas com o açúcar até formar um creme esbranquiçado e dobrar de volume. Juntar a este creme a mistura de chocolate e manteiga e bater muito bem com a batedeira eléctrica. Bater as claras em castelo e juntar com cuidado à mistura de chocolate, envolvendo de forma a não abater. Vai ao frigorífico, de preferência de um dia para o outro.

sábado, 8 de novembro de 2008

Bolo de azeite e mel


Este é um bolo diferente, com sabor e textura acentuados, mas muito agradável. É um bolo de tempo frio, de Inverno. A receita é da Teleculinária Robot de Cozinha, Outubro 2008.

Ingredientes:


270g de farinha
200g de mel
150g de azeite
4 ovos
1 colher de sobremesa de fermento
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de café de erva doce
1 casquinha de limão


Preparação:

Liga-se o forno e unta-se uma forma de buraco e polvilha-se com farinha.
Deita-se no copo o azeite, o mel, os ovos, a canela, a casquinha de limão e a erva doce e programa-se 5 Seg., Vel. 6. Junta-se a farinha e o fermento e programa-se 20 Seg., Vel. 5 até ficar tudo ligado.
Deita-se a massa na forma e leva-se ao forno até, ao espetar o palito, este sair seco.
Como todos os bolos pode ser feito da forma tradicional.

domingo, 2 de novembro de 2008

Sirga - Douro DOC Tinto 2005


Este fim de semana decorre na antiga FIL, em Lisboa, uma mostra de vinhos e outros produtos gourmet. Fomos lá, principalmente para ver os primos e apoiar, em particular, o primo Paulo e o seu vinho.
É um vinho tinto, do Douro, jovem mas muito agradável.
Eu, como mera apreciadora e muito deficiente conhecedora, que isto dos vinhos tem muito que se lhe diga, gosto sinceramente.
Sim, claro que sou parcial, mas mesmo assim.

sábado, 1 de novembro de 2008

O Toscano

Há restaurantes onde se pode ir com a certeza que se vai comer bem. Um desses restaurantes é o Toscano: quem vem pela Avenida Marginal no sentido Lisboa-Cascais, chegando aos semáforos da Parede vira à direita e vê logo, também á direita umas grandes janelas a dar para o mar, sobe um pouquinho e já lá está.
O atendimento é impecável e a comida, do peixe fresquíssimo à cozinha tradicional, nunca decepciona. E quando se lê no menu ensopado de eirózes sabemos perfeitamente o que quer dizer. É que há certos dias em que não apetece chamar um tradutor para ler o menu, como em certos restaurantes mais "modernaços".
O ensopado de eirózes de hoje estava absolutamente no ponto: a cebolada, o molho de tomate, o pão frito q.b. e as batatas cozidas. E as eirózes, divinais. Tudo acompanhado por um vinho branco Duas Quintas de 2007 que tem sido muitíssimo bom.
Para sobremesa, depois de um almoço destes eu tinha de comer um doce de ovos e escolhi encharcada de ovos, também sem mácula.


O primeiro post que aqui coloquei tem uma fotografia tirada por mim, como aliás todas as que estão neste blog, precisamente no Toscano.
Enfim, um almoço de sábado como deviam ser todos.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

1 ano de receitas e vida

Faz hoje um ano que me iniciei nesta aventura e devo confessar que nunca pensei que me desse tanto gozo.
Sem qualquer preparação, timidamente e apenas para ver como era, o mais amadora que se pode ser, pois tenho a minha vida profissional e familiar que não me permitem estar aqui muito tempo e com muita pena passam-se dias que não consigo espreitar os blogs.
Já para não falar dessa coisa nova na minha vida que passou a ser andar (quase sempre) com a máquina fotográfica atrás, pedir para não começarem a comer antes de fotografar e a ser olhada de esguelha por quem não percebe o que se está a passar.
Mas isto é absolutamente viciante, apaixonante. Tudo o que se aprende, se experimenta, a troca de ideias, constatar que algures no outro lado do mundo, em terras que nunca ouvimos falar há alguém que se interessa por aquilo que fazemos.
O balanço ao fim de um ano é muito positivo. Espero muito sinceramente continuar a desfrutar deste meio, pelo menos como até aqui. E ter tempo para actualizar o blog, as ligações especiais e até o meu perfil.
Quero agradecer, penhoradamente, a todos aqueles que me visitam, me deixam uma palavra e também aos que nunca comentam. Obrigada. E espero daqui a um ano estar tão feliz como hoje.

sábado, 18 de outubro de 2008

Tiramisu


Esta é uma sobremesa que agrada a toda a gente e que se faz muito facilmente. Há receitas para todos os gostos, mas esta é do livro de Maria de Lourdes Modesto, As Receitas Escolhidas. É aquela que se aproxima mais das receitas italianas que já provei, pois não usa natas mas claras em castelo, salientando o sabor do queijo.

Ingredientes:
Palitos à la Reine
4 ovos
150g de açúcar
250g de mascarpone
2 dl de café forte, ou mais um pouco se for necessário
1 dl de rum
2 colheres de sopa de cacau em pó
Preparação:
Faz-se o café, junta-se o rum e deixa-se a arrefecer enquanto se prepara a sobremesa. Batem-se as claras em castelo. Batem-se as gemas com o açúcar até ficar um creme espesso. Junta-se o queijo, pouco a pouco, batendo bem com a batedeira. Adicionam-se as claras em castelo, com cuidado, ao creme.
Normalmente este doce faz-se numa travessa funda. Mergulham-se, um a um, os palitos na mistura de café e rum e dispõem-se no fundo da travessa até ficar todo coberto. Deve ter-se o cuidado de não embeber demais. Por cima dos palitos espalha-se metade do creme de mascarpone. Cobre-se com mais uma camada de palitos embebidos e espalha-se o resto do creme. Vai ao frigorífico, de preferência de um dia para o outro. Antes de se servir, espalha-se o cacau em pó por cima, com a ajuda de um passador de rede para ficar uniforme.

sábado, 11 de outubro de 2008

Geleia de marmelo




Quando fiz a marmelada fiz também geleia de marmelo, na Bimby. Aproveitam-se as cascas e as pevides que não se usaram na marmelada.
Coloca-se tudo no copo da Bimby, cobre-se com água e programa-se 15min., Temp. 100º, Vel. 1. Coa-se por um passador e pesa-se o líquido que ficou.
Junta-se igual peso de açúcar e programa-se 30min., Temp. Varoma, Vel. 1.
Um dos sabores da minha infância é a geleia que se comia por cima do requeijão. Esta já foi comida com queijo fresco e barrou um pão de cereais que também fiz.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Melão com presunto




Melão com presunto é uma combinação antiga, cujos únicos requisitos são a boa qualidade de ambos os produtos. A sua apresentação para uma entrada servida à mesa costumava ser as fatias de melão e de presunto inteiras no prato, dispostas de maneira agradável. Mais recentemente tenho visto em diversos blogs e revistas esta forma de apresentação: num palito espetam-se pedaços de melão e de presunto alternados. O resultado fica bonito.



domingo, 5 de outubro de 2008

Bolo de Bolacha





Já aqui postei um bolo de bolacha como é mais vulgar hoje fazer-se. Mas, como contei, quando eu era pequena a minha mãe fazia sempre o bolo de bolacha com creme de manteiga. Sinceramente prefiro este, mas penso que é mais calórico e um pouco mais enjoativo. É para se comer q.b.


Ingredientes:


2 pacotes de bolacha Maria
200g de manteiga

200g de açúcar

2 gemas

2,5 dl de café

2 colheres de sopa de rum


Preparação:


Bate-se a manteiga com o açúcar e as gemas até ficar um creme consistente. Põe-se o creme no frigorífico enquanto se faz o café a que se junta o rum. Molham-se as bolachas no café e vão-se dispondo no prato da forma que se quiser. Barram-se as bolachas com o creme e volta-se a por outra camada de bolachas e assim sucessivamente até aquelas acabarem. Cobre-se o bolo com o restante creme e decora-se como se quiser. Há quem ponha coco ralado por cima e à volta ou bolacha ralada. Aqui fiz apenas uns feitios com um garfo e acho que ficou bonito.









Marmelada


Estava ansiosa que chegasse a época da marmelada para a testar na Bimby e mais uma vez só posso dizer que é quase mágico: em 30 minutos está a marmelada feita e perfeita.
A receita está na página 98 do livro de receitas base.

Ingredientes:


800g de marmelos com a casca mas sem caroços
1 limão descascado e sem caroços
800g de açúcar

Preparação:

Tritura-se tudo na Bimby durante 30 seg. Vel.9. Programa-se 30 min. Temp. 100º, Vel. 3. Deita-se em taças e deixa-se arrefecer.


domingo, 21 de setembro de 2008

Caramel Hot Chocolate

O tempo não tem sido muito para actualizar o blog, nem para fazer grandes coisas além do trivial. Também ainda não tive tempo de estudar as funcionalidades da máquina nova e por isso as fotos não têm saído lá grande coisa.

Mas para que quem aqui vem não "esbarre" sempre com a mesma coisa, agora que o tempo mais fresco se aproxima, aqui fica este caramel hot chocolate, que é uma variante do chocolate quente do dia a dia e de que o meu filho gosta particularmente.

Claro que é a aproximação ao caramel hot chocolate que se bebe aqui:


Em qualquer sítio do mundo onde vamos, o que primeiro o meu filho procura é um Starbucks e de todas as bebidas que têm, a preferida dele é esta.

Por isso aqui vai a receita da tentativa, que ele diz ser muito aproximada:

Num copo alto deita-se uma colher de caramelo líquido, enche-se o copo de leite (só uso leite Vigor), vai ao micro-ondas cerca de 1 min. e 20sgs. Acrescenta-se, então, uma colher de chocolate em pó e mexe-se bem. O pão ao lado do copo é carcaça e só com fiambre.

sábado, 13 de setembro de 2008

Pasteis de nata





Estes pasteis de nata foram comidos logo ao sair do forno. E estavam uma delícia. Fiz na Bimby, receita na página 126 do livro de receitas base, mas pode ser feito da forma tradicional.





Ingredientes:

1 rolo de massa folhada de compra
250g de leite
250g de natas
175g de açúcar
50g de de farinha
5 gemas
Casca de limão

Preparação:

Untei um tabuleiro de 12 forminhas com manteiga e polvilhei de farinha. Forrei-as com a massa folhada.
Deitei todos os ingredientes no copo da Bimby, à excepção da casca de limão e misturei uns segundos na Vel. 4.
Coloquei a borboleta na lâmina, adicionei a casca de limão e programei 18min., Temp. 90º, Vel. 1 1/2. Retirei a casca de limão e enchi as formas com este recheio, sem chegar mesmo acima para não transbordar quando vai ao forno. Coloca-se o tabuleiro no forno cerca de 20 minutos.


domingo, 31 de agosto de 2008

Nectar de pêssego, laranja e cenoura

Estes sumos feitos na Bimby passaram a fazer parte do nosso dia a dia. Pegam-se nas frutas que há em casa e em dois minutos temos um sumo cheio de vitaminas e absolutamente natural, sem corantes, conservantes e o mais que nem suspeitamos. Para ficar bem frio e ser logo bebido substituo parte da água por gelo. A receita é a da página 12 do livro de receitas base da Bimby.

Ingredientes:
2 pêssegos
2 laranjas
1 cenoura
2 colheres de sopa de açúcar amarelo
500g de água

Preparação:

Descascam-se as frutas e a cenoura e colocam-se todos os ingredientes no copo da Bimby. Programa-se 2 min., Vel. 9. Deita-se para um jarro e acrescenta-se com gelo, no caso de se querer beber bem fresco.
Dependendo das frutas utilizadas acrescentar um limão descascado, sem caroços ou peles, pelas suas propriedades anti-oxidantes.

sábado, 30 de agosto de 2008

Bolo de claras com creme de caramelo e nozes




Tinha claras congeladas que sobraram do leite-creme, que é uma das sobremesas mais conseguidas que se fazem na Bimby e já tinha pensado nesta hipótese de bolo coberto com este creme de caramelo que é o indicado para rechear choux, profiteroles ou tortas. As claras saíram do congelador directamente para a Bimby e descongelei com o turbo. Depois é que programei como explico abaixo. A quantidade de creme da receita feita é muita para este bolo, que fica pequeno, pelo que não coloquei todo. Acho que o ideal será fazer a receita do bolo dobrada e levar ao forno num tabuleiro rectangular para depois poder rechear e cobrir com o creme. Este creme também deve ficar bom se substituirmos o caramelo por chocolate. A receita do creme foi dada no curso de cozinha da Bimby e o caramelo é em pó, mas ficou perfeitamente com o caramelo líquido de compra. A receita do bolo é da página 118 do livro de receitas base.


Ingredientes:

Para o bolo:

6 claras de ovo
1 pitada de sal
70g de manteiga derretida
120 g de açúcar
120g de farinha
1 colher de chá de fermento Royal

Para o creme:

3 ovos
100g de açúcar
600g de leite
40g de Maizena
70g de caramelo líquido
Nozes para enfeitar

Preparação:

Deitam-se as claras e o sal no copo, onde se colocou a borboleta e programa-se 6 min., Vel. 3. Retiram-se as claras que se reservam e tira-se a borboleta. Batem-se no copo a manteiga e o açúcar, na Vel. 1, durante 2 min., devendo ficar um creme. Na mesma velocidade adicionam-se, através do bucal e alternadamente, as claras e a farinha com o fermento. Com a máquina parada, acaba de se envolver a massa, que se deita numa forma untada com manteiga e polvilhada de farinha. Vai ao forno médio cerca de 20 minutos. Desenforma-se para um prato que possa conter o creme.
Para fazer o creme, colocam-se no copo da Bimby todos os ingredientes e programa-se 7 min., Tem.90º, Vel. 4. Quando acabar cobre-se o bolo e enfeita-se com nozes.




sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Doce de abóbora com nozes


Foi a primeira vez que fiz doce na Bimby e resultou plenamente: menos tempo, sem "chiqueiro", nem pingos por todo o lado, sem me queimar.

A abóbora era destas. Descasquei e cortei em quadradinhos cerca de 1 quilo. Coloquei metade no copo da Bimby juntamente com um pouco menos da quantidade de açúcar e um limão descascado, sem peles nem caroços. Triturei 10 seg. na Vel 5 e juntei a restante abóbora. Programei 30 min., Tem. 100º, Vel. 1. Ao fim deste tempo, ainda estava um pouco líquido e programei 5 min. Tem. Varoma.
Juntei nozes a gosto e programei mais 5 min. Tem. Varoma.
Coloquei em frascos e acho que não vai durar muito.
Ficou realmente delicioso.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Doce light da Lena



Eu gosto muito de doces e cá em casa todos gostam "da boca doce". Mas procuramos não abusar, por razões óbvias. Este doce da Lena é muito bom, tem poucas calorias e pode ser feito com doces diferentes, para variar. Este tinha morangos, mas pode ser feito com pêssegos ou outra fruta, consoante a época.
Ingredientes:
4 iogurtes naturais
2 pacotes de natas light
50g de açúcar
morangos ou outra fruta
Preparação:
Batem-se as natas até engrossarem, juntando depois o açúcar e os iogurtes até ficar um creme liso. Deita-se o creme numa taça ou terrina e põe-se no frigorífico. Levam-se ao lume os morangos, a que se juntam um pouco de água e açúcar a gosto, dependendo da fruta, até se desfazerem. Deixa-se arrefecer e quando se for servir derrama-se o doce por cima e ao longo da taça, que depois se afunda. Quando se servir, deve-se levar a colher ao fundo da taça para trazer os dois doces, o de natas e iogurte e o de frutas.

domingo, 17 de agosto de 2008

Pão doce/trança










Este é um dos pães doces preferidos cá em casa. Come-se a pretexto de qualquer coisa, com o que houver ou simples, sem nada. A receita é da página 26 do livro de receitas da Bimby, mas pode ser feita da forma tradicional.


Ingredientes:

250g de leite

100g de manteiga

1 saqueta de Fermipan

50g de açúcar

2 ovos

700g de farinha


Preparação:
Deita-se no copo da Bimby o leite, a manteiga e o açúcar. Programa-se 2 min., Tem. 37º, Vel. 2.

Junta-se o fermento e os ovos e programa-se 10 seg., Vel. 6 e a seguir adiciona-se a farinha e programa-se 3 min., Vel. Espiga. Retira-se a massa do copo e deixa-se repousar 10 min.

Fazem-se 3 rolos iguais com os quais se faz uma trança. Pincela-se com gema de ovo e açúcar. Vai ao forno a 50º, por 20 min. até dobrar de volume. Aumenta-se a temperatura para 200º e deixa-se cozer cerca de 25/30 min.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Empada de massa tenra






Esta receita de massa tenra foi-me ensinada pela minha avó Isabel, de quem tenho, além da saudade, a mania de ter herdado o sentido de humor. Fica uma massa muito estaladiça e pode-se utilizar em empadas, tartes ou pasteis. E é infalível: pesa-se a farinha e amassa-se com metade do peso da farinha de manteiga. Junta-se água morna, salgada, e amassa-se bem, até a massa se desprender das mãos, ficando sempre um pouquinho gordurosa. Faz-se uma bola e vai-se arranjar o recheio.

Usei para recheio um resto de carnes cozinhadas, frango e porco, que tinham sobrado de anteriores refeições, pois desperdício não é grandeza!!!

Estende-se a massa com o rolo e forra-se com ela, neste caso, um vulgar tabuleiro. Recheia-se com as carnes. A carne deve ter algum molho para a empada não ficar seca. Não tenha medo, faz dieta noutra ocasião. Cobre-se com a massa restante, fazendo alguns golpes para sair o vapor da cozedura.

Vai ao forno até estar dourada.





Esta podia ter ficado um pouco mais no forno, mas estávamos cheios de fome e foi mesmo assim para a mesa, nem saiu do tabuleiro.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Bavaroise de pêssego/manga


aqui postei uma bavaroise igual, mas de morango. Nestes dias de Verão sabe especialmente bem.
Ingredientes:
3 ovos
3 colheres de sopa de açúcar
4 dl. de leite
1 pacote de gelatina de pêssego/manga
1 dl. de água
Preparação:

Separam-se as gemas das claras e levam-se ao lume as gemas, o açúcar e o leite, sem parar de mexer, quase até ferver. Tem de se ter alguma atenção para que não ferva, porque talha. À parte dissolve-se a gelatina na água a ferver e junta-se a mistura do leite e ovos na gelatina.
Batem-se as claras em castelo e envolvem-se no preparado anterior depois de arrefecer. Molha-se uma forma ou uma taça com água e vai ao frigorífico até servir.